+55 (11) 937.049.607


A Fifa definiu nesta terça-feira o caminho do campeão da Libertadores no próximo Mundial de Clubes. Em um sorteio realizado em Jidá, na Arábia Saudita, ficou estabelecido que Fluminense, Internacional, Palmeiras ou Boca Juniors enfrentará nas semifinais o vencedor do confronto entre o Al Ahly, do Egito, e quem vier do jogo inaugural: Al-Ittihad ou Auckland City, da Nova Zelândia.

Dos três possíveis adversários, apenas o Al-Ahly é um velho conhecido dos brasileiros. O time egípcio, que se classificou por ser o campeão da Champions League da CAF, enfrentou o campeão da Libertadores nos últimos três anos. Em 2020, ganhou do Palmeiras na disputa pelo terceiro lugar do Mundial, em 2021, perdeu para o próprio time paulista na semifinal, e em 2022, perdeu para o Flamengo na disputa de terceiro lugar.

O Al-Ahly é uma das potências do futebol africano e dominam o continente, tendo, inclusive, mais títulos do que anos de existência: são 118 taças em 116 anos. O clube detém inúmeros jogadores egípcios e poucos são conhecidos em todo o mundo, mas o principal destaque é o goleiro El-Shenawy, líder do grupo e que disputou a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Embora não participe do Mundial de Clubes desde 2005, o Al-Ittihad, que se classificou por ser um representante do país sede, é o adversário que o campeão da Libertadores quer evitar. Afinal, o elenco do clube saudita conta com os craques mundiais Karim Benzema, ex-Real Madrid, N’Golo Kanté, ex-Chelsea, e Fabinho, ex-Liverpool.

O Al-Ittihad é um dos grandes rivais do Al-Nassr, time de Cristiano Ronaldo, e conquistou a última liga nacional, ficando dois pontos na frente do time do português. Essa foi a nona conquista do campeonato em sua história, o que não acontecia desde 2009. Nesta temporada, o time treinado por Nuno Espírito Santo está em terceiro com quatro vitórias e uma derrota.

Classificado para o Mundial de Clubes por ser campeão da Champions League da OFC, o Auckland City é o time com mais participações no Mundial de Clubes da Fifa — esta será a 11ª em 20 edições —, o campeão neozelandês conseguiu o terceiro lugar em 2014, quando o torneio foi disputado pela última vez no Marrocos. Um resultado surpreendente para um time que já foi eliminado sete vezes no jogo de estreia do Mundial.

Fundado em 2004, o clube já conquistou a Champions League da OFC 11 vezes, além de nove campeonatos da Nova Zelândia. Seu elenco não tem nomes tão conhecidos como o Al-Ittihad, mas possui o atacante argentino Emiliano Tade, maior artilheiro e assistênte da história do clube, além de ser o atleta que mais vestiu a camisa do Auckland City.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *