+55 (11) 937.049.607


Neste mês, quatro jovens do Rio de Janeiro vão realizar o sonho de uma vida inteira dedicada à dança: elas vão viajar para Madri para apresentar o espetáculo “Alma Brasileira”. A trupe, formada por quatro bailarinas, um professor e uma produtora, foi contemplada no edital “Casa de América”, a primeira chamada pública de internacionalização da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, e vai participar do Festival “Hola Rio”, nos dias 16 e 17 de setembro.

“Assim que recebi a notícia, pulei de alegria, foi uma explosão de sentimentos. Estou muito feliz e grata com essa grande oportunidade, até por ser um grande sonho poder viajar para outros países através da minha arte e poder viver da dança com as minhas companheiras”, conta Maria Helena Mendes, 20, que pratica dança há nove anos, com foco em dança contemporânea.

Nildo Muniz e a aluna Maria Helena

O grupo foi premiado na categoria A do edital “Casa de América”, destinada a projetos de dança, e recebeu patrocínio de R$ 225 mil para executar as ações. Em Madri, Maria Helena será acompanhada pelas bailarinas Luana Aguiar, Larissa dos Santos e Giovanna Duarte, além do professor e bailarino, Nildo Muniz, e da produtora, Rachel Mandaron. 

“Até hoje parece que isso tudo não está acontecendo. Foi um choque muito grande quando descobri que iria a Madri. Acredito que essa oportunidade será uma alavanca para ainda mais realizações na minha vida”, comemora Larissa dos Santos, 23 anos. Ela e as outras três bailarinas que vão cruzar o Atlântico estão entre as centenas de alunas que tiveram a vida impactada através do projeto social “Trio da Cultura”.

Larissa com o professor Nildo Muniz

O projeto, idealizado por Nildo Muniz, Rachel Mandaron e pela bailarina “KM”, atende mais de 400 jovens gratuitamente em Campo Grande, gerando oportunidades de emprego e renda através da arte. De acordo com a produtora Rachel Mandaron, ter sido contemplada no edital “Casa de América” é uma chance que pode mudar a vida de quem faz parte do “Trio da Cultura”.

“De alguma forma, eu sabia que podíamos ganhar, sabia do nosso potencial. Quando eu vi o resultado final, ajoelhei e chorei de emoção. Estava ali a nossa chance de mostrar o quanto o nosso trabalho é importante para todos os envolvidos, inclusive para que os demais alunos e bailarinos integrantes tivessem o exemplo de que vale a pena persistir, insistir e lutar pela nossa arte”, ressalta Rachel.

Para Nildo Muniz, que é professor e também um dos criadores do projeto, a união da equipe fez com que o grupo conseguisse alcançar esse objetivo. Nildo vai participar do espetáculo “Alma Brasileira” no palco em Madri com as outras quatro bailarinas, que também são suas alunas. “Quando a Rachel viu o edital e falou sobre a possibilidade de inscrição, eu topei na hora. Ser selecionado foi uma adrenalina indescritível. É uma chance que vamos agarrar com todas as forças”, completa.

O projeto é aberto para pessoas de todas as idades e atende gratuitamente em dois endereços diferentes: Vila Olímpica Dr. Sócrates, em Guaratiba, e no Campo Grande Atlético Clube, em Campo Grande. Quem quiser saber mais, pode entrar em contato pelo instagram @triodacultura ou @rachelmandaron_producoes, ou ainda pelo telefone 98359-3945.

Espetáculo “Alma Brasileira”

O espetáculo “Alma Brasileira: Um Tributo Musical” é inédito e muito mais do que uma apresentação de dança com 40 minutos de duração. É uma verdadeira celebração da cultura, representando a essência da alma brasileira na Espanha. Inspirado nos ritmos musicais que moldam a identidade do Brasil, o espetáculo busca promover a cultura brasileira além-fronteiras e estreitar os laços culturais entre Brasil e Espanha.

As apresentações vão acontecer nos dias 16 e 17 de setembro, às 18h (horário local), no Centro Cultural Casa de Vacas, em Madri. 

Festival Hola Rio

O Estado do Rio de Janeiro está promovendo uma ação inédita com foco na internacionalização das artes produzidas em seu território. É o Festival ¡Hola Rio!, que acontece entre os dias 8 de setembro e 7 de outubro, em Madri, capital da Espanha. Nomes como Teresa Cristina, a Focus Cia de Dança e o Corpo de Baile do Theatro Municipal dividirão o espaço com projetos contemplados no edital “Casa de América”, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio (Sececrj). A missão internacional vai reunir mais de 30 obras.

“É a primeira vez que o Rio de Janeiro realiza uma articulação de impacto no âmbito internacional como essa. São mais de 110 artistas, gestores, produtores e técnicos envolvidos nessa ação que integra e transforma. Montamos uma programação plural e inclusiva, que situa a diversidade cultural como porta de entrada para intercâmbios e redes de cooperação abrangentes”, ressalta a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros.

De forma coletiva, a riqueza cultural do Rio vai garantir uma programação composta por mostras de teatro, dança, música, cinema e exposições de artes visuais. O evento é uma iniciativa do Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (Sececrj), em parceria com a Casa de América, o Serviço Social do Comércio (SESC) do Rio de Janeiro, em uma correalização da Prefeitura de Madri, do Programa  “21distritos”, através do Departamento de Cultura da Câmara Municipal de Madri, e da Cinco Elementos Produções.

Sobre o edital Casa de América

A chamada pública foi lançada pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj) em junho, com premiação total de R$ 3.780.500. A iniciativa tem como objetivo promover o intercâmbio dos artistas e a internacionalização da cultura fluminense na Europa, por meio da ocupação de um dos mais importantes centros de arte da Espanha.

O edital foi dividido em cinco categorias: dança, teatro, música, artes visuais e internacionalização artística e cultural. As apresentações acontecerão nos meses de setembro e outubro, período em que comemora-se o aniversário de independência do Brasil. As ações estão previstas para ocorrer não só na Casa de América, mas também em praças e ruas de Madri, com o intuito de democratizar o acesso do público local.  





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *