+55 (11) 937.049.607


O cachorro é o animal de estimação mais buscado no Brasil nos últimos 12 meses, segundo dados do Google Trends.

Para marcar o Dia Mundial do Cachorro, a plataforma fez um levantamento e constatou que as pesquisas por cachorro são, nesse período, o dobro das feitas por gato —o segundo animal de estimação mais buscado no país.

As buscas por cachorro aumentaram não só no Brasil. Por aqui, julho de 2020 e janeiro de 2022 foram os meses com mais interesse de busca desde o início da série histórica do Google, em 2004. No mundo, o pico de pesquisas foi em maio de 2020, também foi durante a pandemia.

Entre as comidas mais buscadas na consulta “cachorro pode…” estão ovo, manga e banana. Já entre as perguntas buscadas sobre cachorro no Brasil nos últimos 12 meses (exceto sobre alimentação) estão cuidados médicos, anos de vida e corte de unha, segundo dados do Google Trends.

Com base nas listas de mais buscadas, a reportagem convidou dois veterinários para responder às dúvidas dos tutores. Leia abaixo as perguntas e respostas.

O Dia Mundial do Cachorro é lembrado neste sábado (26). Ao longo do ano, no entanto, datas homenageiam ou reforçam a importância dos cuidados com os pets. O Dia Nacional dos Animais é lembrado anualmente em 14 de março; em abril há o Dia Mundial dos Animais de Rua e o Dia Internacional do Cão-Guia; já o Dia do Vira-Lata é comemorado em 31 de julho. O 4 de outubro é marcado como o Dia de São Francisco, santo protetor dos animais, Dia Mundial dos Animais, Dia do Cachorro e o Dia da Doação Animal.

Cachorro pode…

A médica veterinária Sibele Konno, gerente técnica da rede de clínicas Pet Care, responde as perguntas mais buscadas no Brasil nos últimos 12 meses relacionadas à comida.

A especialista afirma que frutas e verduras são bem-vindas no cardápio dos cães, mas reforça que o veterinário do animal deve sempre ser consultado para saber o que pode ou não ser oferecido. Isso pode depender da idade, problemas de saúde e restrição alimentar.

“Na dúvida, não dê. Consulte o seu médico veterinário para esclarecer”, diz. Ela lembra que algumas folhas e talos são comestíveis (como a couve, escarola), mas outras são tóxicas.

Sibele afirma também que o tutor deve tomar cuidado com as quantidades oferecidas e manter a vigilância, supervisionando brincadeiras com sabugos, por exemplo —que podem se transformar em pesadelo se ingeridos.

“Lavar bem as frutas, legumes e ovos antes de serem armazenados e/ou ingeridos é uma regra de ouro para humanos e outros animais”, conclui a veterinária.

Cachorro pode comer ovo?

Pode sim! O ovo é uma excelente fonte proteica. O único porém: cozinhar para evitar a salmonelose. A Salmonella vive na casca do ovo e ao quebrá-la, contaminamos também o que está dentro (clara e gema). Por isso, cozinhá-lo evita este problema. Evitar fritar o ovo, ou quando o fizer, use frigideira antiaderente com um fio de azeite.

Cachorro pode comer manga?

Pode. Como qualquer fruta, evite os excessos, pois é rica em açúcares. Mas evite dar o caroço. Além de ser um possível corpo estranho causando obstrução no intestino, o caroço possui pequenas quantidades de cianeto.

Cachorro pode comer batata?

Pode comer batata da mesma forma que o ovo, cozida, pois crua é indigesta. Evite dar batata frita. Assim como a maioria dos tubérculos, a batata é rica em amido, então maneire na quantidade para não perder o foco na balança.

Cachorro pode comer banana?

Esta é uma das frutas mais versáteis e nutritivas. Os cães podem comer banana, sim. Só não exagerar na quantidade.

Cachorro pode comer uva?

Sinal de alerta! Não pode. A uva (casca, polpa e sementes, “in natura” ou desidratada) são tóxicas aos cães e gatos, podendo levar o animal a desenvolver um quadro de insuficiência renal aguda e, caso não identificada a tempo ou sem tratamento adequado, pode levar a doença renal crônica e até mesmo ao óbito.

Cachorro pode comer melancia?

Esta fruta é uma ótima opção no calor e para aumentar a ingestão de água. Pode comer, sim. Somente cuidado com a casca, por conter muita fibra, pode não ser facilmente expelida e se tornar um corpo estranho, a depender do tamanho do animal e do pedaço ingerido.

Cachorro pode comer tomate?

Tomate entra no grupo do depende. Pela sua acidez, pode promover vômitos e diarreia em animais sensíveis. Em compensação, alguns animais adoram e não têm reação adversa. Evitar os tomates verdes, pois possuem uma quantidade de solanina mais alta, que pode ser tóxica para o seu pet.

Observação: as batatas são da mesma família. Quando possuem aqueles pontos verdes na casca, também indicam a presença de solanina.

Cachorro pode comer morango?

Morango está entre as frutas que são permitidas aos pets desde que bem higienizadas (há presença de agrotóxicos, insetos e sujeira).

Cachorro pode comer amendoim?

Pode, sim. Uma prática comum nos Estados Unidos é utilizar a manteiga de amendoim para disfarçar comprimidos/medicamentos e até como prêmio. Não dê o amendoim cru, que pode não ser bem aceito pelo estômago e intestino dos cães e provocar vômitos. O amendoim cru também pode ter níveis de aflatoxina mais altos (toxina produzida por um fungo) devido ao teor de umidade do amendoim ser mais alto e propiciar o crescimento de fungos.

Cachorro pode comer milho?

Milho é a banana dos cereais. Muito versátil, pode ser saboreado pelos cães, de preferência cozido. O sabugo é uma ótima diversão para os cães, porém fique sempre atento para evitar acidentes (ingestão acidental do sabugo, levando à obstrução esofágica ou intestinal).

Cachorro pode comer abacate?

O abacate pode ter uma toxina chamada persina que pode ser fatal para cães. É muito comum o relato de cães que ingerem abacate e que não apresentam alterações, porém todo cuidado é pouco.

Cachorro pode comer doce?

Não é o ideal. A alta quantidade de açúcares pode levar ao aumento de peso, aumento de resistência insulínica e predispor a quadros graves como a pancreatite.

Cachorro pode comer maçã?

As maçãs estão liberadas aos cães, mas sem as sementes. As sementes, assim como as da pera, possuem cianeto em sua composição, que pode levar a graves consequências aos cães.

Cachorro pode comer beterraba?

Pode. A beterraba possui altos níveis de açúcares e também de fibras solúveis. Não exagerar na quantidade é o segredo.

Cachorro pode comer abacaxi?

Assim como o tomate, a acidez do abacaxi pode trazer problemas digestivos como vômitos e diarreia. Mas a fruta em si não é tóxica. O miolo tem bastantes fibras, então certifique-se de dar em pedaços pequenos. Os espinhos também podem machucar a boca do seu cão, portanto verifique sempre se há algum pedaço da casca no que for oferecido.

Cachorro


A médica veterinária Tatiane Carvalhal, do Centro Veterinário Seres, responde às perguntas sobre cachorro mais buscadas no Brasil nos últimos 12 meses.

A especialista ressalta que a saúde e o bem-estar dos cães dependem de cuidados constantes e atenção dedicada. “Sempre que houver dúvidas ou preocupações, não hesite em buscar orientação de um profissional veterinário. Seu carinho e cuidado fazem toda a diferença na vida dos nossos amigos peludos”, afirma.

Pode dar dipirona para cachorro?

A dipirona, assim como outros medicamentos, pode causar efeitos diferentes em cada pet devido às suas particularidades de metabolismo e sensibilidade.

Pensando no melhor para o seu bichinho e que ele é único, é muito importante consultar um veterinário para avaliar a situação específica do seu pet e recomendar o tratamento adequado, se for necessário. A saúde e a segurança do seu cão estão em primeiro lugar, então, antes de dar qualquer medicamento por conta própria, é uma boa ideia buscar a orientação de um profissional.

Quantos anos vive um cachorro?

A expectativa de vida de um cachorro varia de acordo com sua raça e tamanho. Em média, cães de porte pequeno tendem a viver mais, cerca de 12 a 16 anos. Cães de porte médio geralmente vivem em torno de 10 a 13 anos. Já os cães de grande porte podem ter uma expectativa um pouco menor, em torno de 8 a 12 anos. Lembrando que esses números são médios e podem variar conforme a saúde do animal e os cuidados que recebe ao longo da vida.

Como cortar unha de cachorro?

Cortar as unhas de um pet requer bastante atenção e cuidado, pois alguns pets podem sentir um pouco de medo devido ao barulho e à sensação. Por isso, é importante manter sempre a tranquilidade. Peça ajuda de alguém caso seu pet seja mais agitado.

Para realizar o corte, escolha um ambiente calmo, com poucos ruídos. Também será necessário utilizar um cortador de unhas específico para cães, realizando cada corte com delicadeza, evitando cortar muito próximo da área rosada das unhas, onde passa um vaso sanguíneo, facilmente visualizado em unhas claras. Mas caso as unhas sejam escuras e acidentalmente ocorra sangramento, pressione o local com pedaço de algodão para estancar.

Como desengasgar cachorro?

Diante de um pet engasgado, é fundamental agir com urgência, pois a situação pode se tornar crítica rapidamente. Comece tentando identificar o que pode estar causando o engasgamento.

Se você conseguir enxergar qualquer objeto que está obstruindo as vias aéreas e estiver ao alcance, você pode tentar removê-lo, utilizando seus dedos como pinças e, se observar alguma linha dentro da cavidade oral, jamais puxe. Faça isso com muita cautela para não piorar a situação ou sofrer um acidente.

Se perceber que seu cão está com dificuldades para respirar, coloque as mãos nas laterais das costelas dele e aplique uma pressão firme (como um abraço levemente mais apertado). Isso pode ajudar a expulsar o objeto e permitir uma melhor passagem de ar.

Mas atenção: é importante ressaltar que, em casos de engasgamento, cada segundo é crucial. Se você não conseguir resolver a situação rapidamente ou se sentir inseguro nessas etapas, não hesite em procurar ajuda veterinária imediatamente. A prioridade é garantir a saúde e o conforto do seu amigo.

Como saber se o cachorro está com febre?

Assim como ocorre conosco, a febre em cães é indicada pelo aumento da temperatura corporal. Se notar que seu cão está ofegante, sem apetite, com falta de energia ou apresentando focinho mais quente e seco do que o normal, esses podem ser sinais de que algo não está bem.

Mas é importante lembrar, no entanto, que o focinho quente e seco nem sempre é indicador definitivo de febre, pois apresentam variações normais de temperatura ao longo do dia além de se regularem com a temperatura e umidade do ambiente/clima que vivem.

Ao perceber algum desses sintomas, seja de forma isolada ou em conjunto, ou ter qualquer preocupação ao notar alterações no comportamento do seu pet, é altamente recomendado procurar orientação veterinária.

Como ensinar o cachorro a fazer as necessidades no lugar certo?

Para ensinar o pet a usar um local específico para suas necessidades fisiológicas, é necessário um treinamento, que pode levar tempo e requer bastante paciência, pois cada caso é único.

Para te ajudar, comece estabelecendo uma rotina regular para levar o cachorro ao local certo após comer, acordar e brincar. Elogie e recompense-o quando ele fizer as necessidades no local adequado.

Se ocorrer um acidente e fazer fora do “banheiro”, limpe o local com produtos desinfetantes para eliminar o odor e evite se comunicar com o cão, lembre-se que as punições podem causar confusão no pet. A consistência e a paciência são essenciais para o sucesso.

Quanto tempo dura o cio de uma cachorra?

O cio é uma fase em que uma fêmea está pronta para acasalar. Geralmente, dura cerca de 21 dias, mas esse intervalo pode variar entre 15 e 30 dias, dependendo do animal. Durante esse período, a fêmea passa por diversas fases, cada uma com suas características próprias.

A primeira etapa é conhecida como proestro, marcada pelo início do sangramento, a pet pode parecer um pouco mais reservada. A seguir, temos o estro, o momento de receptividade para o acasalamento. Ela pode demonstrar afeto e interesse por machos durante essa fase e por fim, o diestro, que marca o encerramento do cio. Nesse período, a fêmea pode não estar mais receptiva e os sinais físicos do cio começam a diminuir.

Vale destacar a importância da castração como uma medida responsável de controle populacional e saúde. A utilização de anticoncepcionais não é recomendada, pois pode acarretar riscos à saúde de sua cachorrinha. Lembre-se que a reprodução deve ser reservada para animais saudáveis e sem presença de alterações genéticas que possam causar doenças hereditárias.

Pode dar dramin para cachorro?

A administração de medicamentos humanos para cães deve ser evitada sem orientação veterinária. O dramin pode ser usado em cães, mas a dosagem e a forma de administração devem ser determinadas pelo veterinário, levando em consideração o tamanho, a condição de saúde e outras variáveis do animal. Lembre-se que cada pet é único e pode apresentar reações adversas particulares.

Mordida de cachorro, o que fazer?

Em caso de mordida de cachorro, a prioridade é a saúde e segurança de todos. Limpe a ferida com água e sabão suavemente. Se o ferimento for profundo ou for uma mordida de um cão desconhecido, procure atendimento médico para avaliar a necessidade de pontos ou prevenção contra infecções. Se seu próprio cão mordeu alguém, verifique o protocolo vacinal dele e busque orientação veterinária para entender o motivo do comportamento e tomar medidas preventivas.

Como fazer soro caseiro para cachorro?

Primeiramente, é essencial ressaltar que, quando seu cão apresenta sinais de desidratação, a melhor abordagem é buscar a orientação de um veterinário.

Cada caso pode ser único, e um profissional qualificado pode fornecer soluções específicas para a saúde do seu animal de estimação. Entretanto, em algumas situações de desidratação leve, é possível considerar a administração de um soro caseiro simples, desde que seu veterinário tenha sido consultado e tenha dado a aprovação para essa abordagem.

Para o soro caseiro, combine 1 litro de água filtrada (lembrando que água limpa é fundamental!) com 1 colher de chá de sal e 1 colher de chá de açúcar. Ofereça pequenas quantidades dessa mistura ao seu cãozinho, certificando-se de servir o soro à temperatura ambiente.

Mas muita atenção, é crucial destacar que, em casos de desidratação mais intensa, se seu cãozinho estiver vomitando ou apresentando outros sintomas preocupantes, ou sempre que houver qualquer dúvida, evite a administração de qualquer tratamento em casa, incluindo o soro caseiro, e busque imediatamente auxílio veterinário.

Quantas gotas de dipirona para cachorro?

A dipirona é um medicamento, que assim como outros, pode ser tóxico para cães em certas situações e doses específicas. Nunca administre dipirona ou qualquer outro medicamento ao seu cachorro sem consultar um veterinário. A dosagem segura pode variar muito com base no tamanho, peso e condição de saúde do cão. É fundamental que um profissional veterinário avalie e prescreva a dosagem correta, se necessário.

Cachorro engasgado, o que fazer?

Quando um cachorro está engasgado, é crucial agir de forma rápida e precisa. Primeiro, verifique se você consegue ver o objeto que está causando o engasgo. Se for visível e acessível, você pode tentar removê-lo com cuidado utilizando seus dedos em formato de pinça, mas evite empurrá-lo ainda mais para a garganta, e se observar alguma linha dentro da cavidade oral, jamais puxe.

Em situações em que o cachorro não conseguir respirar, você pode tentar uma manobra similar à “manobra de Heimlich”, que consiste em fazer uma leve pressão com as suas mãos na parte superior das costas do cachorro, acima das costelas, e aplique pressão firme para dentro e para cima. Sempre que houver receio de realizar alguma etapa ou o problema persistir, procure ajuda veterinária imediatamente.

Por que os cachorros uivam?

Os cachorros uivam por diversas razões. No passado, os ancestrais dos cães uivavam para se comunicar com outros membros da matilha. Hoje em dia, o uivo pode ser um modo de expressar solidão, ansiedade, alertar sobre algo fora do comum, responder aos filhotes, ou até mesmo para chamar a atenção. Em algumas raças, o uivo é mais comum devido às características genéticas.

Observar o contexto e o comportamento do cão pode ajudar a entender o motivo por trás desse comportamento.

Cachorro com diarreia, o que fazer?

A diarreia é algo que pode acontecer com os pets por diversos motivos. Isso pode incluir mudanças na dieta, consumo de alimentos que não são adequados, presença de parasitas ou até problemas de saúde mais sérios. Se o seu cãozinho estiver passando por esse desconforto, é crucial manter a calma, garantindo que ele esteja hidratado.

Ofereça água fresca regularmente para prevenir a desidratação, mas caso apresente outros sinais como vômito, por exemplo, ou se a diarreia continuar por mais de 24 horas, é hora de procurar ajuda veterinária, para avaliar o quadro e orientar o tratamento adequado. Evite medicar seu cão por conta própria, pois a causa raiz precisa ser identificada e tratada de maneira correta.

Como dar comprimido para cachorro?

Dar comprimidos para um cão pode ser pode parecer desafiador, mas com paciência e cuidado, é possível e há maneiras de facilitar.

  • Converse com o veterinário. Quando possível, informe ao seu veterinário se possui dificuldades para administrar o comprimido, ou se seu pet apresenta maior resistência ao ser medicado, e aproveite para perguntar se o comprimido pode ser esmagado ou misturado com comida. Isso pode facilitar o processo.
  • Esconda no alimento. Muitas vezes, esconder o comprimido em um pedaço de comida funciona bem. Você pode usar um pedaço pequeno de fruta (permitidas para pets) ou um petisco que seu cachorro adora. Cuidado para que o pet não veja você preparando o “petisco” para garantir que ele não perceba o comprimido.
  • Use um dispositivo de administração. Há dispositivos especiais chamados “aplicadores de comprimidos” que podem ajudar a colocar o comprimido na garganta do cão e estimular a deglutição.
  • Diretamente na garganta. Se o seu cão não aceitar o comprimido escondido na comida, você pode precisar colocá-lo diretamente na garganta. Abra a boca do cão, coloque o comprimido no fundo da garganta e então feche gentilmente a boca e massageie a garganta até que ele engula.
  • Manipular o medicamento. Algumas farmácias também podem transformar o comprimido em forma líquida ou mastigável, com opções mais palatáveis que ajudam na hora de administrar o medicamento.
  • Ofereça carinho. Após dar o comprimido com sucesso, oferecer carinho e estímulos positivos para fortalecer uma associação boa.

Siga o Bom Pra Cachorro no Twitter, Instagram e Facebook





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *