+55 (11) 937.049.607


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve uma reunião bilateral com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, no início da tarde deste sábado, 9/9, em paralelo à 18ª Cúpula de chefes de Estado e de governo do G20, em Nova Delhi, na Índia.

Lula parabenizou Erdogan pela vitória nas eleições de maio e afirmou que deseja aprofundar a coordenação de posições com a Turquia em foros internacionais, além de reativar a Parceria Estratégica entre os dois países, especialmente na área de Defesa. O comércio bilateral, que chegou ao recorde de US$ 4,9 bilhões em 2022, tem amplas frentes para ampliação.

Uma das possibilidades citadas pelo líder brasileiro é o mercado de aviação. A Turkish Airlines é uma das principais empresas do ramo no mundo. Lula afirmou que o Brasil está pronto para facilitar discussões entre Embraer e Turkish Airlines no contexto de potenciais novas aquisições planejadas pela empresa turca.

TERREMOTO – O presidente Lula lamentou o forte terremoto que causou cerca de 50 mil mortes na Turquia e na Síria em fevereiro. O governo brasileiro enviou uma equipe de especialistas para ajudar nos esforços de buscas por sobreviventes, que mais tarde recebeu uma condecoração concedida por Erdogan.

RÚSSIA E UCRÂNIA – Lula elogiou os esforços do governo turco para mediar o conflito entre Rússia e Ucrânia, que conseguiu resultados concretos, como o acordo para troca de prisioneiros entre os dois lados. O presidente brasileiro enfatizou que o Brasil está pronto para contribuir com qualquer proposta real de diálogo e garantiu o apoio do Brasil à retomada do acordo de grãos, para tentar garantir a segurança alimentar para mais países do mundo. Lula ressaltou também que os obstáculos ao comércio de fertilizantes gerado pela guerra afetam em especial os países mais pobres.

PRESIDÊNCIA BRASILEIRA NO G20 – Lula antecipou a Erdogan que o Brasil dará destaque à inclusão social e ao combate à fome, à pobreza e à desigualdade enquanto estiver à frente da Presidência do G20. Para Lula, o grupo não pode fixar as discussões apenas na guerra entre Rússia e Ucrânia, porque há outras crises no mundo, como a fome, a pobreza extrema e os desafios climáticos, que demandam atenção imediata.

LAÇOS DIPLOMÁTICOS – As relações diplomáticas entre Brasil e Turquia tiveram início há 165 anos, em 1858, com a assinatura do Tratado Bilateral de Amizade e Comércio. Já no século 21, houve uma aproximação ainda maior, com a visita do então primeiro-ministro Erdogan ao Brasil, para assinatura do plano de ação para a Parceria Estratégica entre os dois países. Brasil e Turquia colaboram para fortalecer suas posições em comum em diversos órgãos internacionais, como a ONU, o G20 e o FMI.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *