+55 (11) 937.049.607


<i>(Foto: Rafael Vieira/DP)</i>

Os mesmos erros

Alerta ligado na Ilha do Retiro. Sport perde para o Vitória/BA, acaba com a invencibilidade dentro de casa. E pior: saiu do G4 da Série B. Bato na mesma tecla: falta reposição, de bons jogadores no banco de reservas. Pesou nesta sequência negativa. São quatro jogos sem vencer. Ontem, contra o rival baiano, os mesmos erros foram vistos. O primeiro tempo até equilibrado. Na falta de meias criativos, no trabalho pesado das duas defesas diante de atacantes que corriam demais e pecavam nas finalizações. Intensidade ofensiva sem objetividade e firmeza nas conclusões. O gol contra de Rafael Thyere (logo ele…) só fez irritar ainda mais o torcedor. Atitude. Era preciso ter isso na segunda etapa. Até conseguiu o empate, aos seis minutos, em outro gol contra, agora de Camutanga. Agora era a chance do Sport sufocar o Vitória. Nada disso. Travado, sem controle da bola e errando muitos passes, acabou sofrendo o segundo gol aos 20, com Zé Hugo, que acabara de entrar. Enderson Moreira tem enorme parcela de responsabilidade por esses problemas. Mas falta elenco? Ele tem que pedir, ficar no pé da diretoria! Mas os laterais não estão bem, os volantes não dão volume ao jogo, recebem a bola e jogam pra trás? Ele tem que corrigir isso! Os erros do Sport no duelo de ontem são os mesmos dos últimos jogos. Jorginho faz falta, sim. Mas já são várias partidas sem contar com ele e não se encontrou uma solução. Sorte que a distância do Sport, quinto colocado, para o líder Vitória é de apenas dois pontos. Um equilíbrio incrível nesta Série B.

Acerto na viagem
Claro que foi acertada a viagem antecipada da delegação do Santa Cruz. No Recife, seria uma semana de muita pressão em cima dos jogadores. Só espero que o técnico Evaristo Piza aproveite o tempo para conhecer melhor o elenco e monte o time ideal, que irá bem desfalcado para esta decisão. Essa partida vale o presente e o futuro do Tricolor.

Igualdade?
A Fifa fala em igualdade no futebol, mas as premiações dos dois Mundiais estão bem distantes. Na Copa do Mundo do Catar, no ano passado, entregou ao campeão um prêmio de R$ 201 milhões. Já na Copa do Mundo Feminina, o vencedor levará pouco mais de R$ 72 milhões, quase três vezes menos.

Mundial Escolar

O árbitro pernambucano Luiz Fernando, de 26 anos, vai apitar jogos no Mundial Escolares Sub-18, que acontece no Marrocos. O convite veio da Confederação Brasileira do Desporto Escolar. Formando pela Facol, ele já apita a Série A do Estadual no ano passado.

Vamos ajudar
Aos 19 anos, Giovanna de Carvalho da Silva Damião assinou contrato de dois anos para estudar e jogar pela Universidade Marshaltown Community College, em Iowa, nos EUA. O desafio da família é conseguir a passagem. Giovanna treina pela AADB e quem puder ajudar basta entrar em contato com a mãe da atleta, Fabíola, pelo telefone (81) 99803-4520.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *