+55 (11) 937.049.607


O chefe do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, que liderou uma revolta fracassada contra o Kremlin há exatamente dois meses, estava a bordo de um avião que caiu na quarta-feira (23), segundo autoridades russas – levantando questões sobre como exatamente ocorreu o desastre.

O acidente ocorreu a noroeste de Moscou e matou todos a bordo, disse a agência de aviação russa, incluindo Prigozhin, chefe do grupo mercenário que ganhou destaque por seus métodos brutais em todo o mundo e por suas vitórias no campo de batalha na guerra da Ucrânia.

O que aconteceu

O avião era um jato particular da Embraer que transportava sete passageiros e três tripulantes, segundo o ministério de serviços de emergência da Rússia.

Ele havia partido de Moscou e estava a caminho de São Petersburgo quando caiu perto da vila de Kuzhenkino, na região de Tver, no oeste da Rússia, disseram autoridades russas.

Os dados de voo mostram que o avião atingiu uma altitude de cerca de 28.000 pés antes de parar repentinamente de transmitir detalhes de rastreamento.

Os corpos de oito pessoas foram encontrados no local do acidente, segundo a mídia estatal russa.

A agência oficial de notícias estatal Tass informou que o avião “queimou” com o impacto. Ele estava no ar há cerca de meia hora.

Um vídeo publicado pelo meio de comunicação estatal russo RIA Novosti mostrou um avião caindo sem uma asa. A CNN não conseguiu confirmar a autenticidade do vídeo, mas a RIA Novosti afirmou que foi o momento em que um jato da Embraer caiu do céu sobre a região de Tver.

Ainda não está claro o que causou a queda do avião. As autoridades russas disseram que estão investigando e conduzindo operações de busca.

“Ele está caindo rapidamente e deixando um rastro de muita fumaça. Então, esta é uma aeronave que estava pegando fogo. E parece que faltaram algumas peças estruturais, superfícies aerodinâmicas”, disse o veterano repórter científico e aeroespacial Miles O’Brien à CNN depois de revisar as imagens da queda do avião.

“Uma aeronave como esta… eles simplesmente não caem catastroficamente do céu sem que algo muito incomum aconteça”, acrescentou.

Pode ser causado por uma explosão dentro ou fora da aeronave, acrescentou O’Brien – como um explosivo explodindo a bordo ou a aeronave sendo atingida por um míssil.

David Soucie, ex-inspetor de segurança da Administração Federal de Aviação dos EUA, concordou com essa possibilidade, dizendo que a queda do avião parecia ter apenas uma asa sobrando.

Veja também – Análise: Os efeitos do acidente de avião com Prigozhin para a política da Rússia

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”internacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”zkuXeyVE9Mk”

Prigozhin estava a bordo

Prigozhin e vários tenentes importantes do Wagner foram citados em uma lista de passageiros compartilhada pela agência de aviação russa.

Um canal do Telegram ligado ao Wagner, que já havia veiculado vídeos de propaganda do grupo, também divulgou um comunicado dizendo que Prigozhin havia sido morto.

Outros canais associados a Prigozhin e Wagner, incluindo seu canal oficial no Telegram, permaneceram em silêncio. Mas há outras pistas que ligam o senhor da guerra e o acidente.

Outro vídeo divulgado pela RIA Novosti pretende mostrar o local do acidente, onde os últimos quatro dígitos de uma matrícula são visíveis nos destroços do motor do avião: 2795. O avião de Prigozhin, ligado às suas empresas e ao grupo Wagner, está registado como RA- 02795.

A conturbada relação entre Prigozhin e Putin

O acidente ocorre exatamente dois meses depois da tentativa de motim de Prigozhin contra a liderança militar da Rússia.

Prigozhin e as suas tropas Wagner tomaram locais militares importantes e marcharam em direção a Moscovo, onde o Kremlin enviou tropas fortemente armadas para as ruas. Mas antes que pudessem enfrentar-se, foi fechado um acordo que pôs fim à rebelião e enviou Prigozhin e os seus combatentes para a vizinha Belarus.

Foi o maior desafio ao governo do presidente russo, Vladimir Putin, em 23 anos. Mas também pintou um alvo nas costas de Prigozhin, com alguns especialistas especulando que o senhor da guerra era um homem morto andando.

O presidente dos EUA, Joe Biden, sugeriu que Putin pode ter estado envolvido no acidente: “Não sei ao certo o que aconteceu, mas não estou surpreso”.

O diretor da CIA, Bill Burns, e o secretário de Estado, Antony Blinken, fizeram comentários semelhantes, apontando a longa história de vingança de Putin e a frequência com que críticos ou dissidentes russos morrem em circunstâncias misteriosas.

Bill Browder, um crítico de Putin e ex-o maior investidor estrangeiro na Rússia antes de ser expulso do país, disse estar surpreso por Prigozhin ter sobrevivido tanto tempo depois da rebelião. Outros líderes de Wagner e aliados de Prigozhin podem agora estar em fuga ou escondidos, disse ele.

Veja também – Professor sobre queda de avião: Putin não perdoa e não esquece

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”internacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”iyXamrjECzA”

A reação do público até agora

Prigozhin e Wagner têm a sua quota de apoiadores entre o público russo – o que ficou evidente durante a insurreição fracassada.

Nas cidades brevemente ocupadas por Wagner, vídeos mostraram moradores torcendo por eles, tirando fotos com os combatentes e fazendo sinal para o carro de Prigozhin apenas para apertar sua mão.

Na noite de quarta, pessoas se reuniram em São Petersburgo para deixar homenagens a Prigozhin, como flores, velas e emblemas de Wagner.

O vídeo mostrou membros do público desfraldando uma grande faixa do lado de fora da sede da Wagner que dizia: “Wagner PMC. Estamos juntos.”

As fotos mostram diversas pessoas em luto no local, incluindo jovens, casais e adolescentes; alguns estão claramente angustiados, abraçando-se.

É provável que a notícia encontre uma reação muito diferente na Ucrânia. As forças de Wagner estiveram fortemente envolvidas na tomada de várias cidades ucranianas no início deste ano, proporcionando progressos tangíveis para o lado russo – mas muitas vezes à custa do envio de ondas de mercenários para o que Prigozhin chamou de “o moedor de carne”.

“Não haverá nenhuma lágrima derramada aqui, se é que ele morreu”, disse o principal correspondente de segurança internacional da CNN, Nick Paton Walsh, atualmente na Ucrânia.

Ele acrescentou que um soldado ucraniano na linha de frente já lhe havia enviado uma mensagem de texto na quarta para comemorar a notícia.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *